quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Caderno


O que eu fiz, mostrei-te.
O que escrevi, dei-te.
Todo o meu coração está aí.
Nesse simples caderno.

Hoje, pu-lo nas tuas mãos.
E os teus olhos verão letras e palavras. Frases.
O teu coração, talvez se aperceba que entra em muito dessas linhas.
Não lerás tudo aquilo em pouco tempo. Como dizes, não consegues. Melhor, assim quando leres, vais ler com atenção.

Se calhar, por um lado arrependo-me de certas coisas que escrevi, por outro talvez me percebas.
Esse caderno, com capa que nada tem a ver com o que lá está dentro. Esse mesmo, eu dei-to para as mãos. Não me pediste, eu quis que o lesses.

1 comentário:

Divinius disse...

RESPIRA A LEVEZA QUE VIVE EM TI...
SOLTA TODA A BELEZA DO TEU OLHAR...
SOLTA TODA A BRANCURA DA TUA TERNURA...
SOlTA NA ÁGUA PURA DO MAR...
Gostei de ler:)