quinta-feira, 14 de julho de 2011

Dolphin Emotions - um sonho tornado realidade


"No fim, apenas protegeremos o que amamos, 
apenas amaremos o que compreendermos, 
apenas compreenderemos o que nos é ensinado"


Foi assim a minha ida ao Zoomarine. Concretizei um sonho de criança: nadar com os golfinhos. Foi das melhores experiências que já tive, foi pena durar tão pouco. Aprendi imenso sobre os golfinhos e como protegê-los. E isso vai ser a primeira coisa que vou explicar:

A maioria das pessoas não sabe (eu não sabia) mas aquelas empresas que proporcionam viagens de barco onde vemos os golfinhos estão a cometer uma ilegalidade e a matar a comunidade de golfinhos, que está a reduzir-se. 


Para que as pessoas possam ver os golfinhos de perto, os barcos aceleram e perseguem os golfinhos. Por muitas vezes acabam por magoá-los com os motores dos barcos e tudo o mais, amputando as usas barbatanas. Por exemplo, há uns anos atrás, a comunidade de golfinhos-roaz do Rio Sado tinha cerca de 50 golfinhos. Hoje tem apenas 20. Sim, é ilegal perseguir golfinhos, mas não há ninguém que aplique a lei. 


Assim sendo, as regras para proteger os animais mais queridos do mundo são:

- Não persegui-los
os motores dos barcos podem magoá-los e, mesmo que tenham cuidado, os golfinhos têm a sua rotina de caça e de vida debaixo de água e nós, ao persegui-los, estamos a "meter-nos onde não somos chamados" e a desorientá-los. É muito triste um golfinho bebé ficar sem mãe pois esta, ao fugir, perdeu-se do filho e ficou sem uma barbatana. 
Solução: comprem uns binóculos e uma câmara com um zoom enorme.

- Não dar-lhes comida. 
Sim, é muito giro dar-lhes comidinha. Mas é preciso não nos esquecermos que eles são predadores, têm de caçar, e se as pessoas lhes dão comida eles passam a pedintes. Até podia ser muito giro ir todos os dias dar comida aos golfinhos mas e depois quando deixassem de aparecer? Os golfinhos iam ficar à espera da comida que não vem. É contra a natureza deles serem pedintes, não os tornem!

- Não poluir a água;
Cada vez se vê mais mortes causadas pela ingestão de plásticos, por ficarem presos às redes de pesca abandonadas... É muito triste, deviam ter visto as imagens que eu vi...

- Espalhar a palavra;
Aposto que não sabiam que aquelas viagens para ver golfinhos só lhes faz mal. E, provavelmente, como eu, até já embarcaram numa dessas com a escola ou com a família, completamente ignorantes da realidade.


Agora passando à parte divertida!
Reparem como ele é gordo, na fotografia acima. Os golfinhos são balofos! Têm uma camada de gordura para os proteger do frio da água. Mas digo-vos que são mesmo gordos, nunca pensei! Olhem para a barriga dele! E têm umbigo! Eu mexi no umbigo de um golfinho, parecia uma criança :P


A sessão com os golfinhos fez-se em três partes. 
A primeira parte foi a parte teórica onde aprendemos coisas como as que mencionei acima, e muitas outras. Por exemplo, sabiam que o golfinho tem dedos dentro das barbatanas? Nunca pensei! É como se tivessem uma mão dentro da barbatana, têm 5 dedos como nós!

A segunda parte já foi dentro de água, não sem antes tomarmos banho de chuveiro, como se pode ver na fotografia... A água não estava propriamente morna... LOL. Dentro de água, dividimo-nos em dois grupos. O nosso golfinho chama-se Apolo e a treinadora era a Márcia (super simpática). Foi a parte de conhecer o golfinho ao vivo. Tocámos nas barbatanas, no umbigo, aprendemos a distinguir os machos das fémeas, fizemos cócegas (e levámos com água), aprendemos como dar algumas ordens para o golfinho fazer truques... 




Também foi a parte em que tirámos fotografias com o golfinho e que fizémos alguns truques, como a valsa e o tango!



Aqui estava a dançar o tango com o Apolo, não se percebe muito bem o exercício, só em vídeo, mas basicamente ele punha o focinho na minha mão e fazia-me dar voltas :p
A qualidade não é a melhor porque estas fotografias não foram postas no scanner.


O meu pai dançou a valsa ahah.

A terceira e, infelizmente, última parte foi a parte em que estivemos com os dois golfinhos: o Apolo e o Hugo!   Sinceramente, já não me lembro bem do nome dos exercícios. O meu pai e a minha irmã tinham uma prancha e os golfinhos empurravam-nos com o focinho nos seus pés, eles chagavam de uma lado ao outro da piscina a uma velocidade incrível!



Já eu, fui conduzida qual sereia, de um lado ao outro. Segurava-me às barbatanas deles e eles levavam-me eheh.


A cara de troll deve-se a estar a levar com água nos olhos... Não liguem! =P


Foi, sem dúvida, das melhores experiências que já tive! Apaixonei-me por estes animais e quando ganhar o Euromilhões vou pagar para ter uma sessão só com duas pessoas com estes bichos lindos. A experiência Dolphin Emotions foi um bocado cara, mas totalmente worth it! É uma experiência única!


3 comentários:

Sr. Matumbo disse...

Também gosto de golfinhos.

branwyn disse...

sortuda! amava nadar com golfinhos :D

joana disse...

Princesa, nao te preocupes Nao fiquei a pensar nada de mal, as coisas sao postas para tras das costas, espero que sejam muito felizes juntos só te peço para teres cuidado apesar de não te conhecer e de gostar muito dele como amigo, sei que os homens conseguem fazer coisas horriveis e quando ha falta de comunicaçao é o fim de uma relaçao.
Podes contar comigo para o que precisares, não te preocupes que eu nao fiquei a pensar nada de mal sua tonta.

Tambem ja nadei com golfinhos é tao bom!!!!!!!