quinta-feira, 10 de maio de 2012

caixinha da felicidade.



Eu tenho uma. Arranjei uma lata de bolachas de canela, limpei-a e decidi que seria a minha caixinha da felicidade. Tento escrever sempre algo que me tenha feito feliz em algum dia. O ideal seria escrever todos os dias, mas o tempo é escasso. No entanto, apesar de não escrever todos os dias, sempre que acontece algo de bom escrevo logo num rascunho do telemóvel para depois escrever num papel, dobrar e meter lá para dentro.

É um bom exercício para, no fim do ano, sentir que foi um ano muito positivo. Não há nada mais importante que a felicidade genuína. E pronto, é isto.

1 comentário:

Atena disse...

Vou roubar a ideia.