sábado, 23 de fevereiro de 2013

"o mundo é fácil"


Bom dia amiguinhos!
Começo este fim-de-semana com um bilhete dos Bon Jovi na mão, finalmente uma conta aberta no banco (sim, só aos 20 anos é que abri a minha primeira conta bancária), textos para ler e analisar, um bom livro para me fazer sonhar (O Mundo É Fácil, Gonçalo Cadilhe) e um fim-de-semana chuvoso mas que vou aproveitar para uma ida ao teatro.

Está na altura de me começar a organizar a sério e por isso, hoje, vou finalmente arrumar esta vergonha de quarto e anotar tudo e mais alguma coisa na minha agenda. Tenho de escolher um tema para o ensaio de sociologia do turismo e já fervilho ideias devido ao meu projecto de final de curso. E que projecto é esse?, perguntam vocês. 


Pois bem, chamem-me doida, mas é uma espécie de Gap Year. Uma espécie porque não vou andar apenas a passear pelo mundo, à custa do dinheirinho dos papás. Para começar, vai ser à custa do meu próprio dinheiro, razão pela qual estou a pensar seriamente nisto a meio do curso e não apenas no final. E depois, a ideia é ir trabalhando nos países por que vou passando. Não necessariamente na minha área, nem sequer necessariamente numa loja ou restaurante. Pode ser qualquer coisa, desde limpar casas, passear cães a animação de rua, como muitos fazem.

Claro que já andei a pesquisar sobre isso, mas a verdade é que a minha vontade é ir à aventura e ver o que acontece. Ver como me desenrasco. Descobrir culturas e pessoas novas. Pensar fora da caixa. Claro que a maior parte das pessoas que estão a ler isto estão a pensar uma de duas coisas: "ya ya, isso é só sonhos mas quando acabares o curso vais é trabalhar porque não queres perder lugar na tua área" ou "está louca, coitada, volta para casa ao fim de duas semanas".


Mas aí está uma das partes engraçadas de tudo isto. É que eu sei que vou conseguir! Basta-me trabalhar para isso. Como me disse um senhor que marcou a minha vida em apenas 15 minutos de conversa, "na vida apenas precisamos de fé e coragem" e "antes ser doido do que arrependido".

2 comentários:

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

Eu acredito que vais conseguir! :) Manda-te sem medo! :)

Mary Anne disse...

É verdade. Tenho que admitir que nisso, nós IT's, somos privilegiados! Aposta nisso!! :)