segunda-feira, 22 de abril de 2013

tal e qual.

Ontem fiz-te um estranho pedido, mas como pessoa estranha que sempre fui acabaste por não me fazer muitas perguntas, nem questionar a minha sanidade mental. Enviaste-me algumas fotografias do nosso passado, algumas das que perdi - de propósito, confesso - e eu vi-me novamente nos meus ingénuos quinze anos. Sabes uma coisa?Eu tinha um olhar triste... Seria por isso que insistias tanto na nossa relação? Porque achavas que era fácil manipular a minha mente? Sentirias prazer em ver-me daquela forma tão diferente do que sempre tinha sido? Já olhei para aquelas imagens algumas vezes e não consigo deixar de pensar que passei demasiado tempo presa às trevas. Os meus olhos sempre escuros, pareciam guardar mil noites frias e o meu subtil sorriso, parecia preso pelo medo de nunca ser boa o suficiente. «Era isto que eu era?», perguntei-me já mil vezes. Mas não te preocupes - se é que isso te atravessa a mente - não te culpo pela tristeza que vi preso aquela pessoa. A verdadeira culpada fui eu, por não te ter afastado mais cedo, por ter alimentado um sentimento moribundo e falso. Fui eu a miúda ingénua que pensava ter consigo o primeiro e único amor: tu só aproveitaste as minhas fragilidades. Lado a lado ponho duas fotos - o passado e o presente - o brilho nos olhos voltou, o sorriso é livre e mostro a pessoa que sempre fui. Libertei-me da prisão invisível que construíste e foi pela mesma razão que acabámos por desistir um do outro há já tantos anos: eu deixei de ser de barro e não conseguiste mais moldar-me. Sequei e tornei-me na pessoa firme que sou hoje. Fizeste-me sofrer mas cresci. E olhar para as fotos do passado já não dói. É como cumprimentar uma antiga amiga que se perdeu no tempo.


2 comentários:

Mariposa Colorida disse...

Vivi assim dos 14 aos 23...

Márcia V. disse...

A uns tempos cheguei a conclusão que uma coisa é as pessoas me magoarem,outra bem diferente é um contribuir para o meu próprio sofrimento,as vezes temos que dizer um basta em certas coisas e seguir em frente.
Não sei como eras antes mas agora pareces mesmo muito bem :)